Blog

Saiba as tendências para além do Flat Design

flat-design

Com a popularização das ferramentas de desenvolvimento de aplicativos, o Flat Design acabou se tornando uma resposta para a funcionalidade buscada pelos designers. Mesmo que você não conheça o termo em si, o Flat Design já se tornou um grande responsável em padronizar determinadas convenções de design e otimizar elementos visuais em todos os canais digitais.

Mas é possível enxergar além do Flat Design? Saiba mais a seguir sobre o Flat Design, suas tendências e ideias que podem fazer com que seu material tenha destaque. Confira!

Afinal, o que é Flat Design?

Trata-se de uma corrente do design que prima pelo minimalismo, sua principal característica.

Ao privilegiar um design funcional, o Flat Design, como o nome indica, tem seu surgimento em oposição ao design de interfaces que priorizava texturas e formas “reais”, o Skeumorfismo.

Para compreender o Flat Design, é preciso primeiramente entender o contexto de seu uso justamente com essa oposição.

Inicialmente, para que o usuário compreendesse elementos de uma interface, era preciso fazer com que ele associasse um ícone a sua representação original. A ferramenta Câmera de um iPhone, por exemplo, era representada por um ícone de uma lente com textura reflexiva e gradiente cinza ao fundo, semelhante a uma câmera de verdade. Essa era a finalidade da utilização do Skeumorfismo: facilitar o entendimento por meio do produto real.

No entanto, essa associação, com o passar do tempo, foi se tornando ultrapassada. A usabilidade já se tornava nativa e direta, sem a necessidade de metáforas, gradientes e texturas do Skeumorfismo. Com isso, cresce a aplicação do Flat Design.

Definido por seu uso de elementos simples, o Flat Design necessita transmitir uma informação com poucos recursos. Por isso, justamente por sua simplicidade, projetos que utilizam o Flat Design precisam ser extremamente bem trabalhados. Afinal, por se apoiar em conceitos bem primários, como cor e tipografia, é preciso atenção redobrada a detalhes.

A tendência de cores e tipografia para o design plano

Como indica o nome, o Flat Design se apoia em uma planificação do design. Por isso, elementos como cores têm grande importância para qualquer projeto. Sendo assim, é necessário que a paleta utilizada no design seja mais variada e colorida, em relação a outras metodologias.

A tipografia é um elemento de suporte vital em um design flat. A escolha de fonte, por estar em um esquema de layout plano e de cores destacadas, não pode ser produzido. Técnicas como espaçamento, tamanho e efeitos da fonte (como o negrito ou versões bold) podem ser utilizados para garantir um uso eficiente, por exemplo.

Os elementos do Flat Design têm o objetivo principal de facilitar a experiência do usuário. Sua função é direcionar o foco da pessoa para aquilo que realmente importa em um blog ou aplicativo, por exemplo.

Indo além do Flat Design

Embora o flat tenha surgido como uma resposta em oposição ao Skeumorfismo, existem hoje opções que conciliam ideias e elementos a um novo conceito. Assim como o Skeumorfismo procurava uma experiência melhor para o usuário que saía do mundo analógico, novas tendências a partir do Flat Design surgem para novas demandas na experiência de novos usuários.

Um exemplo disso é o movimento conhecido como Flat Design 2.0. Diferentemente do Flat Design, mais focado em cores sólidas e na ausência de efeitos, o Flat 2.0 se permite utilizar elementos como paletas de cores gradientes, sombras e efeitos de borda.

Em uma evolução semelhante, pode-se apontar também a adoção do Material Design pelo Google. Ao permitir que elementos visuais como caixas e botões se deformem e se animem de forma realista, cria-se uma nova tendência além do Flat Design.

A experiência do usuário deve ser sempre priorizada em seu design, com base nos recursos novos que são difundidos. O streaming de vídeos em alta definição, por exemplo, permitiu que esse recurso fosse integrado ao design de uma página corporativa.

Outra tendência pensada em otimizar a experiência de navegação é o chamado Scrolling infinito, por meio do qual o conteúdo carrega automaticamente à medida que o usuário chega próximo ao rodapé.

O Flat Design evoluiu a ponto de permitir que camadas diferentes interagissem com o conceito estético minimalista anterior. O efeito de parallax, por exemplo, cria a sensação de movimento simplesmente definindo diferentes velocidades para o fundo e o primeiro plano. Isso permite que você possa contar uma história para seu usuário simplesmente utilizando elementos gráficos.

O Flat Design teve um papel fundamental como base e evolução no design de interfaces e experiência do usuário. Agora, com a possibilidade de novas formas de interação, é possível experimentar novas ideias sem interferir com a usabilidade do projeto, mas reforçando-o. E as futuras evoluções e iterações de design continuarão a surgir, unindo elementos novos e tradicionais da melhor forma possível para seu público.

blog

Você já conhecia o Flat Design? E as outras tendências que apresentamos? Ficou com alguma dúvida sobre esse tema? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima!

Sobre o autor

Samuel Adiers Stefanello

IT Director at InCuca. Empreendedor e sócio, formado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina, apaixonado por tecnologia e atualmente graduando em Sistemas de Informação pela mesma universidade.

Deixe um comentário

Assine nossa newsletter

Não enviamos spans, apenas informações relavantes para melhorar seu ambiente virtual.

Assinatura realizada com sucesso!